Cão de Kid Vinil fica com o companheiro que o músico teve por 30 anos

24/05/17 em Nacional, Notícias   |  Nenhum comentário

kid-vinil-(1)

Uma cena de cortar o coração consternou a internet no último adeus a Kid Vinil. No velório do músico que morreu na última sexta-feira, o advogado Jaime Gaeta, de 53 anos, levou o cão Cosmo, da raça Golden Retriever, para se despedir do dono. Após o episódio, o animal de estimação voltou para o apartamento onde Kid viveu por 30 anos com Jaime, seu companheiro numa relação que nunca havia sido tornada pública até agora. Em conversa com o EXTRA, ele falou do casamento com o músico e tranquilizou os fãs preocupados com o futuro do cão.

“Cosmo é o nosso filho, o pegamos para criar com 50 dias. Ele está um pouco deprimido, com a idade avançada, mas muito bem assistido”, conta Jaime, que revela as razões de ambos manterem o casamento de anos longe dos holofotes: “Não me sentia confortável, e ele também não queria me expor. Ia ter um impacto muito grande na carreira dele, e eu também tinha uma carreira jurídica, os tempos eram outros. Optamos em abrir apenas para amigos próximos”.

A decisão de levar o cão de 13 anos ao velório foi do próprio Jaime. “Foi uma homenagem. Na verdade, eu já estava em negociações com o Hospital da Luz (na Vila Mariana, em São Paulo) para tentar levá-lo ao CTI, mas havia riscos de infecções, e o Kid piorou também. Cosmo ficou mais tranquilo depois de se despedir. Quando o levava à rua para passear, queria ir para longe de casa procurar o Kid, mesmo sem já enxergar muito bem”, diz.

Agora, com o relacionamento vindo a público, Jayme espera que a história de Kid possa ser vista de outra forma. “É triste ser retratado como uma pessoa solitária. Ele teve uma vida feliz e plena. Formamos uma família”. O companheiro de Kid continuará residindo no apartamento do casal, em Cambuci, São Paulo, com o animal de estimação que os dois criaram.

O cantor e radialista Kid Vinil morreu na tarde da última sexta-feira no hospital Totalcor, no Jardim Paulistano, em São Paulo, depois de ficar pouco mais de um mês em coma induzido. Antonio Carlos Senefonte (nome de batismo), de 62 anos, teve uma parada cardiorrespiratória após fazer show em um clube de Conselheiro Lafaiete (MG) na noite de 15 de abril. A morte foi causada por complicações de um edema.

Fonte: Extra

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *